segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Quando a lição de casa vira um problema

Para qualquer criança é natural e muito prazeroso brincar. Porém, fazer as tarefas de casa não necessariamente é prazeroso, muito menos uma tarefa fácil para os pais. Vemos crianças que fazem birra, reclamam e acabam fazendo a lição de qualquer jeito, quando não deixam as atividades em branco ou mesmo agridem os pais que querem que elas façam a lição...

O prazer envolvido no ato de aprender não é um sentimento natural, então não espere que seu filho aprenda a gostar de ter tarefas, ou gostar espontaneamente de ler livros. É dever dos pais darem apoio, incentivando a criança a gostar dessas atividades. Os pais devem ser os primeiros a dedicar uma hora específica do dia para as tarefas de casa, um horário onde os pais estejam ao lado da criança para dar o apoio e o suporte nas atividades.

Contudo, a presença dos pais e a importância que os mesmos dão a esse momento do dia são passos importantes para ensinar a criança a gostar desse momento. Os pais são modelos para os filhos, e por isso precisam mostrar por atitudes e palavras como pode ser bacana fazer a lição e aprender. Sabemos que hoje em dia a disponibilidade de tempo dos pais não é muita, porém é preciso criar uma maneira de fazer um acompanhamento das lições todos os dias. Um ritual para pais e filhos, um momento de união, aprendizado e divertimento.

Não é de um dia para o outro que as crianças irão adquirir responsabilidade e prazer em estudar. Essa postura de estudante aplicado deve ser construída no dia a dia...
  
Algumas dicas para que a lição de casa seja agradável e estimulante:

- estabelecer uma rotina de horário para lição de casa;
- a lição deve ser feita em um lugar tranquilo,com mesa adequada e boa iluminação;
- caso a criança esteja em período de alfabetização é interessante ler gibis e bons livros infantis para ela. Essa atitude ajudará muito a ampliar o vocabulário da criança;
- auxilie a criança a fazer as tarefas, não dê a resposta pronta. Ensine a criança a raciocinar.   

Nenhum comentário:

Postar um comentário