segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Educar significa saber a hora certa de dizer sim e não: Parte 1

Autor: Victor Nicolino Faria - Psicólogo - CRP 06/98407
E-mail para contato: victor.nicolino@hotmail.com


            Um desafio para todo e qualquer pai é saber como educar seu filho para que ele possa ser uma pessoa educada, bem sucedida e feliz. Várias são as opiniões de como cada um deve educar seus filhos, tanto fora como dentro da família. No momento em que o casal discute como deve ser a educação da criança as diferenças de criação e de crenças sociais ficam mais evidentes.  Algumas pessoas defendem que não podemos atender as vontades dos pequenos, enquanto outras apostam na satisfação integral dos desejos de nossos filhos.
            Para que as diferenças não se tornem geradoras de conflito, é importante que os pais reflitam sobre alguns temas: expectativas que cada um tem sobre o filho; como entendem ser pai e ser mãe; quais atitudes competem a cada um dos papéis; o que seria educar nessa família; e quais serão os limites a serem colocados para a criança. Durante a reflexão, os pais precisam encontram alternativas em comum, uma ponte que equilibre a visão individual para que o casal possa delimitar uma atitude única referente aos temas citados.
            Construída a atitude única, ou seja, a postura que o casal apresentará para a criança, outro tema importante a ser abordado no ato de educar é a coerência. Os pais precisam aplicar no dia a dia os princípios que foram acordados, passando para o filho a mesma mensagem todos os dias. Um exemplo é quando a mãe repreende o filho na segunda-feira por não ter arrumado sua cama, e na terça arruma os lençóis em seu lugar. Se há uma cobrança em relação a arrumar a cama, essa cobrança/exigência deve existir sempre, porque a criança não consegue processar a informação ambígua “hoje você pode, amanhã não”.
            Os limites claros e precisos são necessários porque as crianças precisam construir de forma clara o que é certo e o que é errado, para então pautar seu comportamento nas diretrizes estabelecidas pela família e pela sociedade. Os limites precisam ser colocados desde os primeiros anos de vida, para permitir o desenvolvimento adequado das habilidades sociais, acadêmicas e principalmente das habilidades emocionais.
            A maturidade emocional que um adulto precisa apresentar para poder ser feliz e bem sucedido somente é alcançada quando a pessoa consegue lidar com as demandas do mundo moderno. Tais demandas envolvem lidar com a frustração, lidar com o não e saber suportar as conseqüências do poder ou não fazer e/ou conquistar algo. O equilíbrio emocional é alcançado quando há uma convivência positiva entre o poder e o não poder, entre a satisfação dos desejos e a frustração pelo impedimento.
            Concluí-se que a atuação dos pais na educação dos filhos é importante para formar um adulto equilibrado para lidar com as dificuldades que encontramos no dia a dia, por isso a reflexão sobre o que é ser pai se torna necessária. O intuito desse texto é realizar um primeiro questionamento, uma introdução a respeito do que é educar uma criança. A partir dessa introdução diversas reflexões a respeito dos temas abordados serão feitas em textos futuros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário