quarta-feira, 14 de agosto de 2013

Vídeo games: diversão e desenvolvimento

   Muitos adultos veem os vídeo games como um problema para as crianças, como algo que precisa ser banido ou severamente controlado pelos pais. Apesar dessa visão, a grande maioria das crianças tem algum tipo de contato com o universo dos vídeo games, e obviamente desenvolve uma paixão muito grande pelos jogos eletrônicos. Mas por que será que os jogos são tão fascinantes para as crianças?
    Diferente dos primeiros jogos produzidos, onde a parte gráfica e o enredo dos jogos eram de certa forma simples ou rudimentares, os jogos atuais apresentam diversos elementos extremamente estimulantes para as crianças. A parte gráfica é riquíssima, com imagens de tirar o fôlego de qualquer um, podendo até ser comparadas à imagens reais de diversas paisagens do mundo que poucas crianças podem ter acesso.
    Ao analisarmos o enredo, vemos diversos tipos de conflitos humanos sendo reproduzidos dentro do jogo. As histórias dos personagens retratados nos jogos apresentam competitividade, agressividade, cooperação, estratégia, paciência/auto controle, maturidade emocional, capacidade de atenção aos pequenos detalhes... Sem mencionar que cada jogo impõe aos jovens movimentos precisos, que inevitavelmente estimulam a motricidade dos jovens, desenvolvendo de certa forma uma consciência corporal que outras atividades diárias não desenvolvem.
    Contudo, deixar as crianças vidradas nos vídeo games todas as horas de todos os dias da semana não é o caminho para que elas se desenvolvam por completo. Como o universo dos jogos é extremamente fascinante pelos pontos já levantados, a tendência é que os jovens queiram passar a maior parte do tempo vivendo essa realidade, muitas vezes se esquecendo do mundo real. Nesse sentido cabe aos pais modularem o tempo gasto no universo virtual e o tempo gasto no universo real.
    Fazer combinados com as crianças, determinando a ordem das atividades é importante. Devemos, enquanto adultos, organizar a rotina para que no dia a dia a criança possa ter acesso aos estudos, a escola, a uma atividade de lazer (seja o mundo virtual ou real)... Sem excessos, mas buscando um equilíbrio para que nossos filhos tenham acesso a todas as ferramentas disponíveis na atualidade para estimular sua inteligência e seu físico.
    Cada atividade da rotina diária irá estimular uma área do desenvolvimento global da criança, como habilidades sociais, motoras e cognitivas. Sem jamais esquecer que cada atividade é voltada para determinada faixa etária, como vemos nos filmes, nos jogos de tabuleiros e nos jogos virtuais. Enquanto pais e adultos responsáveis precisamos estar atentos a esses pontos para que cada elemento seja colocado para a criança no momento certo de produzir um efeito positivo em seu desenvolvimento enquanto ser humano.    

2 comentários:

  1. Oi Sônia, ótimo post.
    Meus filhos adoram jogos virtuais, em que se tem que atingir metas, raciocínio. Em casa é tudo moderado, tv, net. Mais eles adoram também jogos onde a família participa, mímica, quebra cabeça e os jogos de tabuleiro.

    Http://soumaedecinco.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada pelo comentário e pelo elogio, Leila! Gosto de ver vocês opinarem sobre os posts do Blog Super Mãe! Nos visite sempre!!!

      Excluir