quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

A hora de comprar o material escolar

    Depois de toda a agitação, felicidade e descontração das festas de fim de ano, pouco a pouco vamos retomando nossas atividades e lidando com as responsabilidades do dia a dia. Para quem tem filhos o mês de janeiro envolve uma preocupação que tem um efeito muito duro nas nossas finanças: a compra do material escolar.
    A lista de material escolar fornecida pelas escolas normalmente é muito grande, e nos faz questionar a utilidade de todos aqueles itens. Reportagens feitas por diversos veículos de comunicação já evidenciaram que algumas escolas, e é importante frisar que são poucas, adotam uma postura triste e pequena ao inflar a lista de material escolar visando benefício financeiro próprio. Devido a essas poucas instituições, quando vemos a lista de materiais duvidamos da idoneidade da instituição.
    A despeito da quantidade de itens, a lista de material escolar é elaborada pelos profissionais da educação com o intuito de fornecer todos os instrumentos necessários para seu filho aprender. O propósito dessa lista é auxiliar professor, aluno e pais no processo de aprendizagem. Mesmo com esse propósito nobre, não podemos ignorar o fato dos materiais escolares custarem caro, além da dificuldade vivida por pais de dois ou mais filhos que precisam comprar duas ou mais listas...
    Nesse cenário onde custa muito ganhar dinheiro, e é muito fácil gastá-lo, nós precisamos fazer uma ampla pesquisa de preços em diversas lojas e mesmo na internet para economizar na tarefa de compra de livros e materiais escolares. Nem sempre compensa comprar todo o material em um mesmo local, mas buscar itens em promoção em diversos locais para compor um preço final mais baixo vale a pena. 
    Não saia e compre o material na primeira visita à loja ou site, faça um levantamento dos preços para depois de estudar as melhores opções você efetuar a compra. Demonstre ao seu filho o valor do dinheiro, e como é importante saber usá-lo de forma racional para que ele sempre esteja em nossas carteiras. Se queremos que nossos filhos se tornem adultos responsáveis com suas finanças precisamos dar o exemplo desde já, em algo que é diretamente ligado ao dia a dia deles.

Nenhum comentário:

Postar um comentário