quarta-feira, 1 de outubro de 2014

Entrevista com o psicólogo Victor Nicolino Faria - Parte 1

Entrevistado: Victor Nicolino Faria - Psicólogo e Bacharel em Psicologia pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). Fundador da EPCO - Equipe Psicológica Cândido de Oliveira, pesquisador e autor de publicações científicas sobre Psicologia. CRP 06/98407
Tel: (11) 99623-6496

Blog Super Mãe: Como você vê a vida das pessoas atualmente?

Victor Nicolino: Não é fácil viver nos dias de hoje... As pessoas estão sujeitas a muitas pressões, pois a sociedade que nos cerca está o tempo todo exigindo que sejamos excelentes em algo. Precisamos ser excelentes no que postamos nas redes sociais, todos os nossos dias devem ser cor de rosa/perfeitos, não podemos estar tristes, precisamos estar o tempo todo atualizados com as novidades do mundo, precisamos cuidar da aparência e correspondermos aos ideais absurdos de beleza que a sociedade impõe, devemos ser profissionais extremamente bem sucedidos, um parceiro perfeito para a pessoa amada... Não há espaço para o erro, o que é triste uma vez que errar faz parte do processo de desenvolvimento do ser humano.

Blog Super Mãe: O que é a terapia para você?

Victor Nicolino: No meu consultório construo com a pessoa que está a minha frente um espaço de reflexão, onde buscamos entender os porquês de fazermos o que fazemos, sentirmos o que sentimos e pensarmos o que pensamos para que munida desse conhecimento a pessoa possa entender seus mecanismos psicológicos, as variáveis que a levam a agir de determinada forma. Com essa consciência, e se for da vontade da pessoa já que não será o psicólogo a impor uma mudança, passamos a construir estratégias para alterar esses padrões de comportamento, produzindo uma mudança na vida da pessoa.

Blog Super Mãe: Existe preconceito por parte da sociedade em relação a fazer terapia?

Victor Nicolino: Mesmo com a difusão da terapia em diversas camadas da sociedade, ainda encontro pessoas dentro e fora do consultório com algum tipo de preconceito em relação à terapia. Não posso negar que houve diversos avanços em relação à compreensão das pessoas sobre o que é terapia, mas ainda encontramos na boca de pessoas instruídas ou não que “a terapia é para pessoas loucas”, “terapia é só falar para o terapeuta não fazer nada”, “eu devo ser fraco por precisar fazer terapia”, etc. Terapia é um processo de autoconhecimento para que compreendendo melhor como somos possamos nos tornar mais fortes para encarar as diversas demandas da vida.

Blog Super Mãe: Há um tempo determinado para que uma pessoa faça terapia? A terapia precisa ser para a vida toda?

Victor Nicolino: Depende da necessidade da pessoa, do que a leva a procurar terapia. Há questões que podem ser resolvidas a curto, médio e longo prazo. Não gosto de impor à pessoa quanto tempo ela deve fazer terapia, mas sim em um diálogo franco discutirmos os rumos da terapia, tempo de duração e frequência semanal. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário