quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Não basta ser pai, tem que se informar

Autor: Victor Nicolino Faria - Psicólogo - CRP 06/98407
E-mail para contato: victor.nicolino@hotmail.com

    Felizmente para uns e infelizmente para outros o gênero masculino desfruta de "crédito" dentro de nossa sociedade no que se refere aos erros que ele comete. Se o namorado ou marido cometer algum tipo de traição, muitos dirão para a mulher que homem é assim mesmo, que ela precisa se acostumar. Se o homem é grosso, mal educado, alguns dirão que homem é assim mesmo, que ele é macho de verdade. Ou seja, o homem desfruta do direito de errar e mesmo assim ser compreendido, sem sofrer consequências pelos seus erros. 
    Esse direito que existe dentro da cultura brasileira se estende também ao papel de pai. Muitos acreditam que a única colaboração do pai dentro do processo de criar e educar o filho é prover financeiramente a família, ou então ser a fonte de lazer. Esse é um grande erro, uma omissão que muitos pais cometem com seus próprios filhos, com as suas famílias.
    Se o homem escolhe ou acaba se tornando pai ele precisa assumir um papel diferente dentro da sociedade. Ele precisa perceber que agora ele tem novas responsabilidades, sendo estas não somente financeiras. O pai precisa, ao longo da gravidez, buscar informações de como ser pai, como é educar uma criança, quais são as etapas do desenvolvimento infantil e qual deve ser a estimulação adequada ao desenvolvimento dentro de cada fase. O pai precisa saber ser o modelo para seu filho, tanto de valores morais e éticos, além de ser exemplo de cidadania.
    O filho será aquilo que os pais ensinarem para ele, direta e indiretamente. Na educação formal e nos exemplos do dia a dia. Assim sendo, o pai precisa sujar as mãos e participar ativamente da vida familiar e da educação de seu filho. Não há desculpas para a omissão, pois mesmo trabalhando muito e tendo diversas responsabilidades dentro do cotidiano a maior responsabilidade de um pai é com o seu próprio filho. 
    Ser pai é uma escolha, e toda escolha envolve responsabilidades e prazeres. Para tudo que fazemos na vida precisamos nos informar, entender como funciona para então exercer o novo papel de maneira adequada. Cabe ao homem se preparar para ser pai, tendo uma participação ativa dentro do processo de criação e educação da criança.

Nenhum comentário:

Postar um comentário