quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

O Papai Noel existe?

    Diante de todas as informações que as crianças tem acesso através de televisão, internet e outras fontes de conhecimento, muitos adultos acabam deixando para trás algumas tradições que crianças de outras gerações tinham acesso. As fantasias de nossa infância, como Coelhinho da Páscoa, Saci Pererê e o próprio Papai Noel são passadas para os nossos filhos sem a vivência do lúdico... Sem ajudar a criança a criar uma fantasia sobre esses personagens. 
    É compreensível essa forma de agir de muitos pais, afinal de contas "as crianças são muito inteligentes", já "conhecem tudo sobre o mundo". Por que devemos estimular nossas crianças com fantasias infantis? Por que devemos esperar que nossas crianças sejam crianças, e não pequenos adultos?
    Se as fantasias e o lúdico foram estimulados nas crianças ao longo dos anos é porque o lúdico apresenta uma importância muito grande dentro do desenvolvimento psicológico dos pequenos. Cada história infantil, personagem, ou mesmo um conto de fadas aborda um tema, uma lição de vida que cada criança precisa aprender para se tornar um adulto mais bem preparado para as diversas demandas do dia a dia. Quantas lições nossos filhos aprendem assistindo O Rei Leão, Cinderela ou mesmo vivenciando a história do Papai Noel?
    Para proporcionar aos nossos filhos as ferramentas e/ou matéria prima para o seu desenvolvimento precisamos e podemos fornecer não só a tecnologia e o que advém dela, mas também o aspecto lúdico. Vamos sentar no chão e criar histórias fantásticas com os brinquedos que estão a mão, vamos estimular a leitura e a vivência da história, e porque não fantasiar ao lado dos nossos filhos. Ser criança é muito bom!
    Respondendo à pergunta do título desse post, devemos dizer aos nossos filhos que o Papai Noel existe, onde ele vive e porque ele entrega presentes no Natal. Vamos ajudar as crianças a entenderem melhor o que é ser adulto através do vasto material lúdico que dispomos após tantos anos de história. A criança deve viver a sua infância, e não só o mundo dos adultos!    

Nenhum comentário:

Postar um comentário