quarta-feira, 11 de novembro de 2015

Crianças na cozinha

    Nas últimas semanas nossa televisão foi invadida por crianças que sabem cozinhar e que se dispuseram a participar de uma disputa transmitida para todo o país visando descobrir quem é o melhor chef. Um programa interessante, divertido, e que nos permite ver as habilidades de crianças em uma área que até outro dia pertencia somente aos adultos. Mas esse programa pode servir de ponto de partida para outras reflexões sobre crianças e gastronomia. 

Designed by Freepik.com

    Todos nós já vivemos na pele ou ouvimos histórias de crianças que se negam a comer determinados tipos de alimento, infelizmente os mais saudáveis. O desespero dos pais em mostrar uma alimentação mais saudável ou mais diversificada para os pequenos e a resistência dos filhos acabam gerando a desistência dos adultos, e o início do reinado das crianças nas escolhas do que comer dentro e fora de casa. O fato dos pequenos terem contato com a cozinha, com a arte da culinária pode ser uma quebra para essa resistência, pois as crianças aprendem a diversidade de tipos, gostos e preparos de alimentos comuns e não comuns do nosso dia a dia. 
    Outro ponto positivo em introduzir os pequenos na cozinha é a oportunidade para que eles assumam maior responsabilidade e autonomia. Aprender a escolher alimentos, receitas, participar do preparo ou mesmo fazê-lo sozinho permite à criança se sentir importante, peça chave dentro da dinâmica da casa. Fora o fato de desenvolver uma habilidade, o ato de cozinhar, que será
muito importante por toda a vida dos nossos filhos, sendo eles profissionais da cozinha ou mesmo cozinheiros dentro de suas próprias casas. 
    Quando as crianças gostam de algo elas espontaneamente estudam a respeito, se aprofundam, formam amizades que tenham gostos em comum, trocam experiências... Gostar de cozinhar, se interessar pelo tema pode ser um hobby saudável para nossos filhos, pois é um interesse que não apresenta um risco social ou físico para eles, como uso de drogas ou andar com pessoas envolvidas com crimes.
    Esta experiência que a televisão nos mostrou deve ser explorada por nós, pais, como uma nova oportunidade de divertir nossos filhos, ensinar autonomia e respeito, além de criar um novo momento dentro de casa para a família se unir. As crianças não podem cozinhar ou estar na cozinha sem a supervisão de um adulto, por isso as crianças gostarem de culinária e quererem cozinhar coloca a família unida às crianças nessa nova atividade. Rir, conversar, estreitar laços, comer bem... São bons objetivos para que as nossas crianças aprendam a cozinhar. 
   Então... bon appétit!

Nenhum comentário:

Postar um comentário