quinta-feira, 16 de junho de 2016

Agenda Cultural

Festa junina com entrada franca anima
 o fim de semana dos pequenos

Arraiá Faz de Conta acontece neste sábado (18/06), no Shopping Estação, com brincadeiras, música e pipoca para toda a família

Imagem inline 1
Pescaria, jogo de argolas, pintura e quadrilha farão a diversão da criançada. 

As crianças já podem tirar o vestido de retalho e a camisa xadrez do armário, colocar o chapéu de palha e pintar os dentes porque a festa junina mais animada da cidade, o Arraiá Faz de Conta,  vai começar. A festança é gratuita, aberta ao público e acontece neste sábado (18/06), das 16h às 18h, no Shopping Estação.

Será uma tarde repleta de brincadeiras, como pescaria, jogo das argolas, pintura no rosto e quadrilha. A banda Tupi Pererê vai animar a turma toda com canções temáticas.  Para o público entrar ainda mais no clima haverá distribuição de pipoca, sorteio de brindes e decoração especial com bandeirolas, balões e fogueira artificial.

Espaço Faz de Conta

Imagem inline 3
Arraiá Faz de Conta acontece no Espaço Faz de Conta, inaugurado no piso L1. Foto: Priscilla Fiédler. 

O Shopping Estação acaba de inaugurar o Espaço Faz de Conta (piso L1), construído especialmente para abrigar o projeto de mesmo nome, que promove espetáculos e atividades infantis gratuitas todos os sábados às 16hs. Além disso, é um ambiente de convivência para as famílias que frequentam o shopping.   

A decoração é lúdica e foi inspirada nos elementos da natureza e na antiga Estação Ferroviária que fica dentro do shopping. O espaço foi construído para se adaptar aos diferentes formatos de apresentações e receber as crianças e seus familiares com conforto.  

Serviço
Arraiá Faz de Conta
Quando: 18 de junho, das 16h às 18h
Onde: Espaço Faz de Conta, piso L1 do Shopping Estação
Quanto: gratuito

Shopping Estação
Av. Sete de Setembro, 2.775, Rebouças - Curitiba (PR)
(41) 3094-5300



Bebês de zero a 5 anos ganham mais um belo festival de teatro
No programa, espetáculos de companhias nacionais e internacionais

Os pais de bebês de até 5 anos que fiquem ligados: vem aí mais uma edição do Festival Primeiro Olhar− Festival Internacional de Teatro para a Primeira Infância, trazendo de 27 de junho e 17 de julho espetáculos como: poemas cênicos; um canto visual de um barítono e um percussionista; uma mostra de filmes para bebês; um recital musical para recém-nascidos em recuperação nas incubadoras; e um seminário sobre o Marco Legal pela Primeira Infância. Alguns eventos serão apresentados, ainda, em creches do Varjão e na Ceilândia (DF); outros alcançam um presídio e uma maternidade, abrilhantando o Festival.

Programa para o grande público

O programa aberto ao grande público de bebês, crianças, seus acompanhantes e interessados em geral, vai ocupar três sábados e domingos seguidos na Sala Plínio Marcos da Funarte, com espetáculos sempre às 11h e às 15h. No primeiro fim de semana  de julho (dias 2 e 3), estará em cartaz a peça Café Frágil, que fez mais de 200 apresentações de sucesso em festivais de vários países europeus, como Portugal, Itália, França, Bélgica e Alemanha, entre outros.

No segundo fim de semana (9 e 10), outra peça: O Farol, com criação, direção e atuação assinadas pela dupla Fernanda Cabral e Clarice Cardell, atrizes brasilienses que viveram e fizeram carreira na Espanha. No último sábado e domingo (16 e 17) será a vez do grupo francês Cia Acta-França, com L´ avoi − Ode de Savon, um poema sonoro de Laurent Dupont. A companhia Acta é pioneira na criação para a primeira infância na França e reconhecida internacionalmente.

Para esses espetáculos, os ingressos custam R$ 20 a inteira e R$10 a meia, à venda 1hora antes do início. A oficina Criando um espetáculo para Bebês será gratuita com seleção feita por meio de envio de currículo para casa@lacasaincierta.com. As atividades nas creches e na maternidade do hospital também são gratuitas e fechadas para grupos especiais.

Iniciativa hispano-brasiliense

O III Festival Primeiro Olhar − Festival Internacional de Teatro para a Primeira Infância vem sendo implementado no Brasil há seis anos, pela companhia  de teatro hispano-brasileira La Casa Incierta (Brasília-Madri). As edições anteriores foram realizadas em colaboração com o grupo paulista Sobrevento, e ocorreram no Rio e também em São Paulo.
Fundada no ano 2000,  La Casa Incierta é pioneira  na Espanha e no Brasil nessa arte sofisticada do chamado "Teatro para Bebês". No currículo da companhia constam mais de duas mil apresentações de seus espetáculos mundo afora, com linguagem poética à altura da sensibilidade de apreensão com que nascem os bebês, além de conferências e oficinas ministrados para professores, pais e crianças.
  
PROGRAMAÇÃO COMPLETA

Café Frágil (La Casa Incierta, Brasília/Madri)

Concebido e dirigido pelo dramaturgo espanhol Carlos Laredo com poética e estética de apurado lirismo, o espetáculo Café Frágil aborda o momento fugaz do café da manhã e o desafio cênico surge de sua evocação cultural, mitológica, filosófica e antropológica. Em meio a instalação de objetos, esculturas e pinturas, a atriz Clarice Cardell desempenha o monólogo em que dá forma a nove maletas, cada uma portando um diferente desdejum.

Dias 29 e 30.06, às 17h, na Creche Tia Angelina, no Varjão, com apresentações abertas apenas para familiares dos bebês.
Dias 2 e 3.07, às 11h e 15h, na Sala Plínio Marcos do Teatro Funarte, para o grande público.

Meu Jardim (Grupo Sobrevento, SP)

A partir do texto da autora belga de origem iraniana, Mandana Sadat, o Grupo Sobrevento compõe um espetáculo sobre a esperança, o sonho, o desejo e a possibilidade de transformar o mundo, em uma paisagem que poderia ser o Irã ou mesmo o Brasil: entediado, em meio a um deserto, um viajante decide criar um jardim.

O Grupo Sobrevento é reconhecido internacionalmente como um dos maiores especialistas brasileiros em Teatro de Animação e uma das companhias mais importantes e estáveis do país. A companhia tem recebido ou sido indicada para prêmios como Mambembe (Funarte/MinC), Coca-Cola, Shell, Associação Paulista de Críticos de Arte e Maria Mazzetti (Rio Arte).

Dia 5 de julho, às 10h, na Colmeia − Penitenciária Feminina do DF, para bebês e suas mães em situação de privação de liberdade
Dias 6 e 7 de julho, às 10h e 15h, na Creche Cantinho do Girassol, em Ceilândia-DF. Apresentações para grupos fechados.


Criando um espetáculo para bebês (Grupo Sobrevento - SP)

A oficina leva a perceber que é preciso uma nova postura e novo olhar na atuação para bêbes. Não servem mais os truques, as caretas, as cartas na manga, a emoção técnica e superficial, os velhos esquemas no palco. É preciso olhar tudo como pela primeira vez e redescobrir o que se pensava conhecer, em busca de um novo teatro e uma nova comunicação.

Dias 27, 29 e 29 de junho,de 19h às 22hs, no Departamento de Artes Cênicas da UnB, em colaboração com Cometa Cenas.


O Farol (Cia. Studio Sereia, Brasília- DF)

Era uma vez uma menina que não tinha casa, só asas. Um dia ela decidiu pousar no mar; nesse momento, se percebeu como uma menina-peixe e ouviu uma canção. Ela havia atravessado o oceano até chegar à terra onde estava a mãe dela, encostada em uma árvore, escutando a mesma canção.
Fernanda Cabral é cantora, compositora e atriz formada em Artes Cênicas pela UnB, especializada em interpretação teatral pela Real Escuela Superior de Arte Dramático de Madrid e mestranda em "Dramaturgia Musical na Criação do Teatro para Bebês", na UnB.

Dias 9 e 10 de julho, às 11h e 15h, na Sala Plínio Marcos − Teatro Funarte.


Música nas incubadoras (Cia. Studio Sereia, Brasília- DF)

Um encontro sensível através da música entre recém-nascidos e acompanhantes. O recital musical de Fernanda Cabral consiste em micro-concertos individuais com familiares e crianças prematuras em incubadoras da área maternal de hospitais. A recuperação fisiológica do bebê e de seu vínculo emocional com a mãe é um dos principais objetivos da prática musical nas incubadoras, destinada a ambos, simultaneamente, durante o encontro.

Dias 12 e 13 de julho (para público de bebês prematuros), no Hospital Materno Infantil de Brasília. Evento fechado.


L´ AVOIR - Laurent Dupont (Cia Acta-França)

L´avoir é um canto visual ou um  poema sonoro que, interpretado por um barítono e um percussionista, evoca encontros ancestrais. Uma imagem que se dissolve em forma de bolhas de sabão e nos conduz à intimidade das memórias. Acta tem longa trajetória de pioneirismo na França e em todo o mundo em ações culturais e criações teatrais e de festivais, como o Premieres Rencontres.

Dias 16 e 17 de julho, às 11h e 15h, na Sala Plínio Marcos- Teatro Funarte.


Mostra Comkids Primeira Infância

O Cine Brasília receberá uma programação de filmes que compõem uma mostra com diversas produções nacionais e internacionais para o público de crianças de 0 a 4 anos de idade, e adultos que os acompanham. A seleção acolhe diversas poéticas do audiovisual em diálogo com as da primeira infância. Serão duas sessões seguidas, com 30 minutos de duração cada. 

Dias 2 e 3; 9 e 10, e 16 e 17 de julho os três fins de semana do calendário do Festival − às 11h, no Cine Brasília.


IV Seminário Internacional do Marco Legal pela Primeira Infância

Evento dirigido a parlamentares, gestores, representantes da sociedade civil e especialistas do Brasil e do exterior, como espaço aberto ao diálogo e à integração entre atores sociais implicados nas políticas públicas de promoção da saúde e do desenvolvimento humano, com foco na primeira infância.

As três edições anteriores desses seminários internacionais foram realizadas em Brasília, com apresentações e debates que propuseram e aperfeiçoaram o Marco Legal da Primeira Infância, recentemente sancionado como Lei Federal (nº 13.257/2016). Esta nova legislação institui a Política Integrada da Primeira Infância, visando a promoção do desenvolvimento humano a partir dos seis anos de idade.

O Seminário Internacional visa, assim, contribuir com a aplicação desta lei, pois as apresentações e trocas de experiências, os debates e a difusão de práticas e materiais de referência favorecem sua compreensão e implementação. O Marco Legal da Primeira Infância põe o Brasil na vanguarda da era dos direitos positivos, em termos da elaboração de leis voltadas à promoção do desenvolvimento infantil integral. Há evidências científicas de que investir na Primeira Infância é a melhor estratégia para promover o capital humano.

O IV Seminário Internacional do Marco Legal da Primeira Infância é uma iniciativa da Frente Parlamentar Mista da Primeira Infância e das Comissões de Constituição e Justiça e de Cidadania; Defesa dos Direitos da Mulher, Direitos Humanos e Minorias; Educação; Seguridade Social e Família da Câmara dos Deputados, em parceria com a Procuradoria Especial da Mulher e a Comissão de Valorização da Primeira Infância do Senado.

Dias 5 e 7 de julho, no Auditório Petrônio Portela do Senado Federal.
Dias 6 de julho, na Câmara dos Deputados, Anexo II − Plenários 1 e 7.

Equipe técnica de realização do Festival

Curadoria: La Casa Incierta (Clarice Cardell e Carlos Laredo)         
Produção executiva: Clarice Cardell                                         
Curadoria II Festival Comkids: Vanessa Fort
Direção de produção: Claudia Leal
Assistente de produção: Of Produção/Maíra Oliveira
Assessoria de imprensa: Angélica Torres
Administração e contabilidade: Inovar Assessoria
Coordenação técnica: Carlos Laredo
Técnico de Luz: Hebert Lins
Regedoria de Público:Joaquim Ricald e Lucimara Silva
Desenho gráfico: Enrique Lafuente


Festival Primeiro Olhar e Festival Internacional de Teatro para a Primeira Infância − De 27 de junho a 17 de julho, com eventos em Brasília, Ceilândia e Varjão. Patrocínio: Fundo de Apoio à Cultura do Governo do Distrito Federal. Mais informações : www.lacasaincierta.com



 


Organizações filantrópicas e empresas que investem no terceiro setor criam rede colaborativa em Curitiba

A Rede de Investidores Sociais Privados já reúne 35 organizações que querem intensificar o apoio às iniciativas de Curitiba e região


Curitiba agora tem uma rede organizada que reúne investidores sociais privados. A intenção da Rede de InvestidoresSociais (RIS) é fomentar o debate sobre o terceiro setor e os negócios sociais e estimular o investimento privado em iniciativas que objetivem a transformação e avanço social em temáticas como saúde, educação, moradia e cultura. A RIS surge com o apoio de organização semelhante de nível federal, o Grupo de Institutos, Fundações e Empresas (GIFE) e é a primeira organização da cidade pensada em reunir exclusivamente investidores sociais.

Integram a RIS organizações que realizam investimento social privado. “Entende-se por organizações, aquelas sem fins econômicos e lucrativos, além de empresas, que realizam investimentos sociais em benefício da sociedade”, explica Eliziane Gorniak, diretora do Instituto Positivo e articuladora da criação da RIS. Os propósitos desta rede envolvem apoio mútuo visando o fortalecimento de organizações e colaboradores que atuam no setor, inspiração e estímulo às lideranças empresariais fomentando a cultura do investimento social privado e apoio mútuo visando a consistência das ações realizadas em prol da comunidade. A rede se reúne regularmente e promove a troca de experiência e informações do setor, além de proporcionar um ambiente promotor de parceria entre os membros e potencial ampliação de iniciativas de largo impacto social.

O Instituto Legado participa e apoia a RIS, sendo um dos principais articuladores na formulação de uma carta aberta aos investidores sociais de Curitiba.O Legado, de forma particular, investe em três frentes: um projeto anual de capacitação e financiamento (anualmente a organização capacita 20 ongs e financia os três melhores projetos), a primeira pós graduação em negócios sociais do sul do país e uma rede sólida formada pelas 80 organizações capacitadas em 4 anos de existência.

DADOS PESQUISA DEZEMBRO 2015

·         Na RIS, 51% investem menos de R$ 1 milhão /ano  ;
·         43% da RIS tem de 4 a 10 colaboradores ;
·         56% da RIS são organizações vinculadas a um grupo empresarial;
·         43% das organizações integrantes da RIS tem de 4 a 10 colaboradores dedicados ao gerenciamento do ISP; Entre esses 43%, os profissionais têm, em média, 4 anos de experiência no setor ;
·          30% das organizações da RIS trabalham com educação ;
·         Na RIS, 70% das organizações executam projetos próprios
·        No âmbito da RIS: temos poucas organizações com mais de 10 anos e muitas organizações novas (menos de quatro anos) surgindo; Conselhos de governança igualmente “jovens”, se organizando e sendo introduzidos no setor;
  
Sobre Investimento Social Privado

O ISP é recente no Brasil, tem apenas 20 anos, e acompanha o ritmo da nossa redemocratização, desde quando pautas dos Direitos Humanos, do Consumidor, da Criança e Adolescente (ECA) e iniciativas de combate a pobreza ganharam maior destaque. Embora os últimos governos tenham feito um esforço adicional (se comparado a décadas do século XX), as iniciativas governamentais não são suficientes e o papel da iniciativa privada tem sido essencial para transformação de realidades que dependem de recursos provindos de doações, Lei Rouanet e afins.

Nenhum comentário:

Postar um comentário