quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

Sugestão Super Mãe: Palavra de Mãe reúne poesias e ilustrações que mostram o dia a dia materno



Com quatro livros, a coleção sai pela Pólen e reúne as autoras 
Paula Autran, Carolina Padilha, Claudia Pucci, Luiza Pannunzio 
e as ilustradoras Valentina Fraiz, Graziella Mattar e Cibele Lucena


Desmistificar a maternidade por meio de poesias, trazendo visões desse mundo de mulheres que, à primeira vista, parecem ser bem diferentes, mas que tem um estilo de “maternar” bem parecido, é um dos objetivos da coleção PALAVRA DE MÃE, que chega às livrarias em outubro, pela editora Pólen Livros. Com quatro volumes, a coleção traz textos poéticos e ilustrações cheias de lirismo para mostrar um pouco a vida de mães que escolheram viver a maternidade de perto. O projeto foi contemplado pelo PROAC Coleções – que está em sua última edição, já que não será renovado. 

Os livros reúnem poesias (ou crônicas poéticas) e ilustrações. Amor que Chega, tem texto de Paula Autran e foi ilustrado por Valentina Fraiz; a autora Carolina Padilha e a ilustradora Graziella Mattar dividem O Mundo Aqui de Dentro; Claudia Pucci Abrahão assina os textos e Cibele Lucena os desenhos de Broto da TerraPara Ler Quando Crescer tem textos e ilustrações de Luiza Pannunzio. 

“O pouco que uso de redes sociais, me mostrou que esses meios têm promovido a união de mães de maneira muita forte. Existem comunidades de mães que se apoiam e mostram que maternidade não precisa ser uma receita de bolo a ser seguida, que existem vários modelos e também que ser mãe não exclui outras facetas da mulher. Foi nas redes sociais que também comecei a relatar meu dia a dia com uma visão mais poética. Assim, veio a ideia para o PALAVRA DE MÃEE foi dos seus relatos (em forma de texto ou ilustrações) nesses espaços que também busquei as mães que integram esse projeto comigo. Algumas, só conheço pelo Facebook”, explica Paula Autran, autora e idealizadora do projeto, além de mãe de Arthur. 

Lizandra Almeida, sócia da Pólen Livros, entrou depois, mas, mesmo não sendo mãe, também mostra alinhamento com o projeto. “Desde o início, a Pólen seguiu um rumo em que privilegia o universo feminino e o público infantil. Quando a Paula me apresentou o PALAVRA DE MÃE, não tive dúvidas de que ele era a nossa cara. Temos mães que fogem do tradicional, pessoas que nunca pensaram em transformar seus materiais em um livro e foram buscar registros de gavetas ou dentro de si. Esses livros são presentes para as suas famílias”, afirma a editora. Paula completa: “Esses títulos são híbridos e podem ser curtidos por pais e filhos, juntos”. 

A escrita como reflexão
Algumas das autoras da coleção já publicavam parte do material em seus perfis de Facebook ou em blogs e pensavam numa maneira de reunir tudo em um livro, como é o caso de Luiza Pannunzio. “Sempre escrevi e desenhei para organizar meus pensamentos, de maneira despretensiosa. Depois que me tornei mãe, isso ficou mais latente. Óbvio que eu pensava em publicar esse material um dia, mas não sabia o caminho ou por onde começar, quem procurar. O convite da Paula veio numa hora legal e, de certa forma, o livro é uma documentação de seis anos de maternidade”. 

A parceria de Paula e Luiza vem de antes. Paula escreveu uma peça baseada na história do filho de Luiza (O menino que não sabia chorar), Bento, que nasceu com fissuras facial e labiopalatina e motivou a mãe a criar a fanpage As Fissuradas, com o objetivo de construir uma rede de apoio para as mães com filhos que nasceram com fissuras e outras má-formações da face. “Falo para o Bento e para a Clarice que temos uma responsabilidade social de compartilhar nossa história com outras pessoas, para apontarmos caminhos e ajudar outras famílias”, conta Luiza.

Carolina Padilha também diz que fez o livro pensando, primeiro, numa maneira de oferecer às suas filhas – Ana, Alice e Helena – um convite de revisitar suas histórias, bem como ela. “Sempre anotei coisas inusitadas na minha rotina de mãe. Como minha família mora toda longe, era uma maneira de compartilhar com eles também um pouco do desenvolvimentos das três e fazer uma leitura do mundo delas. Quando paro para escrever, ressignifico aquilo que aconteceu, o que também me faz refletir sobre o fato.” 

Claudia Pucci não é estreante. Broto da Terra é quase uma continuação de Canto da Terra, livro que também foi publicado pela Pólen e conta o parto dos seus três meninos (Pedro, Gabriel e Francisco). “Sou dramaturga e escrever sempre foi um caminho que encontrei para aliviar tensões, compartilhar experiências e buscar resolver conflitos típicos da maternidade. Tem dias que, se não escrevo, fico com algo dentro de mim que parece que vai explodir. Criei um blog como um banco de texto, mas nunca acreditei que isso fosse realmente render um livro”, se diverte. 

Maternidade real
Apesar de ter histórias bem diferentes, as quatro autoras e também as ilustradoras têm um ponto em comum. “Todas nós vivemos uma maternidade muito próxima. Nossas profissões e escolhas pessoais nos permitiram acompanhar o cotidiano dos nossos filhos de perto. Porém, não somos aquelas mulheres que abandonaram seus outros eus para viver isso. Mudamos nossas vidas para viver uma maternidade mais plena, sim, mas, temos uma vida paralela, com mestrados, empresas, aulas etc.”, conta Paula. 

Pucci diz que essa opção de estar mas próxima chega quase a ser política. “Olhamos pequenos passos, prestamos atenção em detalhes eparticipamos mais efetivamente da evolução dos nossos filhos. Sei que essa não é uma realidade para todos ou nem é uma opção, mas eu a fiz e acho sensacional observar o encantamento e a ingenuidade com que meus filhos descobrem o mundo. Mas a maternidade é a maior viagem pela qual já passei e nem tudo são rosas. Se minha vida de mãe tivesse uma trilha sonora, ela seria The Magic Mistery Tour”, explica. 

Para Carolina, não só PALAVRA DE MÃE, mas também todo o movimento de blogs sobre maternidade, aproximam pessoas. “Esses textos fazem com possamos nos enxergar na fala do outro e descobrir que não estamos só. A grama do vizinho nem sempre é mais verde.”

Lirismo
Paula Autran diz que a coleção realmente está próxima do movimento de blogs, mas ela se diferencia no momento em que trabalha uma linguagem mais elaborada. “Os livros têm uma alta qualidade poética também. O que a gente traz é uma poesia do dia a dia ou uma crônica poética da realidade. Não é uma poesia com linguagem rebuscada, mas fazemos, sim, poesia”, fala a autora.  

As ilustrações trouxeram ainda mais poesia aos textos, segundo Paula. “Textos e traços se complementam muito bem. Escolhi as duplas de acordo com o meu olhar para cada obra, mas acho que criamos uma sintonia muito grande entre os trabalhos. Os desenhos geram uma aproximação maior com o público também, transformando nossas obras em livros híbridos, que atingem o público infantil e adulto. Pais podem ler acompanhados de seus filhos.” 


COLEÇÃO PALAVRA DE MÃE - Lançamento outubro/ 2016
Editor Pólen

Amor que chega - Texto de Paula Autra e ilustração de Valentina Fraiz
O mundo aqui de dentro - Texto de Carolina Padilha e ilustração de Graziella Mattar
Broto da Terra - Texto de Claudia Pucci Abrahão e ilustração de Cibele Lucena
Para ler quando crescer - Texto e ilustração de Luiza Pannunzio

Cada volume tem 96 páginas
Formato 14 x 21 cm 
Projeto gráfico - Doroteia Design - Adriana Campos


O Blog Super Mãe recomenda a leitura deste livro!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário