quarta-feira, 1 de março de 2017

Entrevista: O que é a guerra contra bebês meninas

Joel Budd, editor de políticas sociais da revista The Economist


Blog Super Mãe: Fale para as nossas leitoras um pouco sobre o generocídio que você aborda na revista The Economist.

Joel BuddEm muitos países, o generocídio é uma prática comum para não se ter meninas. Há duas maneiras de fazê-lo. Uma delas é detectar fetos de meninas com ultrassom e, em seguida, abortá-los. Outra é negligenciar bebês do sexo feminino (por exemplo, não vacinando-os), para que eles sejam mais propensos a morrer. Essas coisas não são comuns na América Latina, mas são na Ásia e em algumas partes da Europa. O generocídio é especialmente um problema nos dois maiores países do mundo: Índia e China. Como resultado, o mundo inteiro tem muitos meninos. O número total da "falta" de meninas e mulheres no mundo é estimado em 136 milhões.

O generocídio só acontece em lugares onde há três coisas. Em primeiro lugar, os pais realmente querem um menino. Em segundo, as famílias são pequenas. Nos países em que as famílias grandes são comuns (por exemplo, na África Subsaariana), os casais quase sempre terão um menino. Mas, em lugares onde os casais têm apenas um ou dois filhos, eles irão tentar garantir ter um menino. Em terceiro lugar, há alguma maneira de não se ter meninas indesejadas. Normalmente, nos dias atuais, o método é o aborto seletivo.
Não importa se o aborto é legal ou ilegal, ou se os médicos são proibidos de dizer aos pais qual é o sexo do feto. Se os pais realmente querem um menino, e não uma menina, eles irão encontrar uma maneira de fazer isso acontecer.
E por que os pais querem meninos e não meninas? Geralmente é porque, em alguns lugares, há o costume de as mulheres se mudarem para a casa da família do marido quando se casam. Isso significa que as mulheres casadas são "perdidas" para seus próprios pais. Elas acabam cozinhando para os pais de seus maridos e cuidando deles na velhice. Isso existe na China, Índia, Vietnã e em alguns outros lugares. E é aí que o generocídio acontece.

É uma péssima tendência para as meninas, obviamente. Mas, o generocídio também é muito ruim para os meninos. Como há poucas meninas em países como China e Índia, muitos rapazes não poderão casar quando crescerem. E homens solteiros são vistos como perigosos na Ásia. Portanto, este é um problema social enorme. Felizmente, o generocídio é cada vez mais raro. Mas, como já foi muito comum 10 anos atrás, muitos meninos que hoje têm 10 anos de idade não poderão encontrar uma esposa. Esse problema vai piorar por muitos anos antes de melhorar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário