quarta-feira, 8 de abril de 2020

Conscientização do autismo: uma oportunidade para aceitação


Em meio à pandemia do coronavírus, pessoas com o transtorno requerem maior aceitação

No dia 02 de abril foi comemorado o Dia Mundial da Conscientização do Autismo, uma data para marcar o amplo processo de conscientização e aprendizado sobre pessoas que possuem o Transtorno do Espectro Autista (TEA). A data foi estabelecida pela ONU, em 2007, justamente como forma de lembrar a ampla inclusão destas pessoas na sociedade.

De acordo com a professora da pós-graduação em Psicopedagogia da Universidade Presbiteriana Mackenzie (UPM), Fernanda Orsati, tão relevante quanto a conscientização é a aceitação das pessoas com TEA." É muito importante pensar que ainda temos muito o que trabalhar para que as pessoas com transtorno do espectro autista sejam realmente aceitas em todos nossos ambientes", diz a especialista.

"É preciso que a gente aceite, inclua e dê oportunidades para pessoas que tenham as mais diferentes características dentro do TEA. Quando dermos esses suportes, vamos conseguir ver o calor e a contribuição das pessoas com autismo", explica a professora.

No atual momento em que o mundo sofre com a pandemia do coronavírus, pessoas com TEA também sofre bastante com as imensas mudanças provocadas pela quarentena. Por isso, é necessário compreender a importância de se comunicar e manter abertura para o diálogo. Fernanda Orsati pontua que as famílias devem conversar com crianças e jovens que possuem o transtorno, e encontrar formas didáticas para mantê-las informadas. Ela menciona algumas ações, como uso de histórias e notícias, para explicar aos poucos a real situação da pandemia.

As famílias também devem manter um canal de comunicação, pois pessoas com TEA podem ter dificuldades para nomear sentimentos e sensações. "Se para a gente é muito fácil falar que está com medo ou está entediado em casa, muitas pessoas com autismo têm dificuldade de nomear sentimentos", diz a especialista, apontando que os mecanismos para tal situação também devem ser diferenciados.

Todavia, por serem pessoas que podem desenvolver um hiperfoco em determinados assuntos é necessário ter um equilíbrio no manuseio das informações sobre o coronavírus.

Outro aspecto importante é o cuidado com a rotina, já que é uma das necessidades comuns das pessoas com o transtorno. "Se a gente conseguir criar rotinas novas e consistentes, resgatar coisas da rotina anterior e ter uma ordem para o dia, haverá uma segurança melhor e ajudará a pessoa com espectro do autismo a se organizar", declara Orsati.
A especialista ainda menciona que existem diversos aplicativos para desenvolver habilidades cognitivas e acadêmicas. A leitura de livros e a prática de atividades físicas, mesmo dentro de casa, também são importantes para superar o momento com saúde e tranquilidade.

Sobre a Universidade Presbiteriana Mackenzie
A Universidade Presbiteriana Mackenzie está na 103º posição entre as melhores instituições de ensino da América Latina, segundo a pesquisa QS Quacquarelli Symonds University Rankings, uma organização internacional de pesquisa educacional, que avalia o desempenho de instituições de ensino médio, superior e pós-graduação. Possui três campi no estado de São Paulo, em Higienópolis, Alphaville e Campinas. Os cursos oferecidos pelo Mackenzie contemplam Graduação, Pós-Graduação Mestrado e Doutorado, Pós-Graduação Especialização, Extensão, EaD, Cursos In Company e Centro de Línguas Estrangeiras. Em 2020, serão comemorados os 150 anos da instituição no Brasil. Ao longo deste período, a instituição manteve-se fiel aos valores confessionais vinculados à sua origem na Igreja Presbiteriana do Brasil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário