quarta-feira, 15 de abril de 2020

O risco da trombose dentro de casa

As longas horas sentado dentro de casa, seja trabalhando em home office ou assistindo televisão, podem colaborar com o surgimento de trombose venosa profunda, uma vez que a pressão venosa aumenta quando uma pessoa fica muito tempo parada, causando assim uma diminuição da drenagem venosa da panturrilha. As meias elásticas podem ser a solução para evitar as varizes e melhorar a circulação neste período, além de, claro, os exercícios físicos.
Durante o período de quarentena a circulação pode ficar comprometida por conta do tempo em que as pessoas passam em casa na mesma posição. Dr. Caio Focássio, cirurgião vascular de SP, explica que não se mexer dentro de casa pode colaborar com o surgimento de trombose venosa profunda, uma vez que a pressão venosa aumenta quando estamos parados pela diminuição da drenagem venosa da panturrilha.
"Muito tempo na mesma posição sentada, as pernas ficam paradas para baixo, favorecendo o edema por redução do fluxo venoso, podendo levar a um quadro de oclusão venosa (trombose venosa) que levará a insuficiência venosa crônica e surgimento de varizes a médio prazo", diz o médico.
Mais comum em mulheres (acometem elas na proporção de 4 para cada homem), os problemas vasculares costumam ser predispostos pela hereditariedade, idade, raça, obesidade, gestação, uso de anticoncepcionais e, claro, pela postura. A doença, todavia tem tratamento e pode ser prevenido. É possível usar meias elásticas para ajudar no retorno venoso dos membros inferiores e, preferencialmente, fazer algumas pausas durante o dia para se movimentar e não deixar de praticar atividade física mesmo dentro de casa.

FONTE: Dr. Caio Focássio
Cirurgião vascular formado pela Faculdade de Medicina da Santa Casa de São Paulo Membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia VascularPós graduado em Cirurgia Endovascular pelo Hospiten - Tenrife (Espanha). Médico assistente da Cirurgia Vascular da Santa Casa de São Paulo.
Instagram: @drcaiofocassiovascular

Nenhum comentário:

Postar um comentário