quarta-feira, 19 de agosto de 2020

CEJAM reúne dicas para aleitamento materno durante a pandemia


Especialista esclarece principais mitos e verdades sobre amamentação e a Covid-19

Durante a Semana Mundial do Aleitamento Materno, celebrada entre 1 e 7 de agosto, o Centro de Estudos e Pesquisas Dr. João Amorim (CEJAM) reuniu esclarecimentos para as grávidas e mães que possuem dúvidas em relação à amamentação durante a pandemia da Covid-19. 

Responsável pelo Programa Parto Seguro à Mãe Paulistana, em parceria com a Secretaria Municipal da Saúde de São Paulo, a instituição já atua com estratégias de gestão e atendimento para promover à mãe, ao filho e à família uma assistência segura e humanizada no processo de parto e nascimento.

De acordo com Ana Lúcia da Silva, Supervisora Técnica Administrativa do Programa Parto Seguro/CEJAM, é essencial a manutenção da amamentação mesmo em caso de mães infectadas pelo Covid-19. “A amamentação deverá ser mantida em caso de infecção pela Covid-19, desde que a mãe deseje amamentar e esteja em condições clínicas adequadas para fazê-lo, sempre atentando-se para a higienização das mãos e uso de máscara”, explica a especialista. Sendo assim, uma mãe infectada deverá lavar as mãos por pelo menos 20 segundos antes de tocar no bebê ou antes de retirar o leite materno, usar máscara facial durante as mamadas, cobrindo completamente o nariz e boca, e evitar falar ou tossir durante a amamentação e no caso da mãe não se sentir confortável para amamentar diretamente a criança, poderá extrair o leite manualmente ou utilizar bomba de extração láctea, devidamente higienizada, e um cuidador saudável poderá oferecer o leite ao bebê através de um copinho, xícara ou colher.

A especialista esclarece ainda que não há evidência científica publicada que indique a transmissão do vírus pelo leite materno. “Parece improvável, portanto, que a doença seja transmitida por intermédio do leite materno, seja através da amamentação ou pela oferta do leite extraído pela mãe”, explica.

Já para os casos de mães doadoras de leite materno, Ana Lúcia alerta que o Ministério da Saúde recomenda que caso a mulher tenha sintomas de gripe ou more com alguém que apresente os sintomas, deverá suspender a doação durante esse período.

Sobre o CEJAM 

O Centro de Estudos e Pesquisas “Dr. João Amorim” (CEJAM) é uma entidade filantrópica e sem fins lucrativos. Fundada em 1991, a instituição atua em parceria com prefeituras locais, nas regiões onde atua, ou com o Governo do Estado, no gerenciamento de serviços e programas de saúde nos municípios de São Paulo, Cajamar, Campinas, Guarulhos, Itu, Francisco Morato, Embu das Artes, Mogi das Cruzes, Carapicuíba, Santos, Franco da Rocha, Osasco e Rio de Janeiro.

Com a missão de ser instrumento transformador da vida das pessoas por meio de ações de promoção, prevenção e assistência à saúde, o CEJAM é considerado uma Instituição de excelência no apoio ao Sistema Único de Saúde (SUS). O seu nome é uma homenagem ao Dr. João Amorim, médico obstetra e um dos fundadores da entidade.

Para mais informações, acesse: https://cejam.org.br/


Nenhum comentário:

Postar um comentário