quinta-feira, 29 de outubro de 2020

Agenda Cultural

 Cia Candongas exibe o espetáculo "Mitos - O Folclore do Mestre André" neste final de semana


Com transmissão no Youtube da companhia teatral, o espetáculo infantil terá quatro sessões; peça é uma adaptação da obra de Marcelo Xavier


Boitatá, Saci Pererê, Lobisomem, Curipira, Boto e Mula-sem-cabeça. Com certeza você já ouviu falar deles. E neste final de semana, a Cia Candongas vai desbravar o universo folclórico em um espetáculo dedicado às crianças que reúne todos esses personagens. Trata-se da peça "Mitos - O Folclore do Mestre André, uma adaptação dos livros "Mitos" e "Crendices", ambos da coleção "O Folclore Mestre André" de autoria do escritor e multiartista Marcelo Xavier. A exibição será em quatro sessões e será transmitida no canal do Youtube da Cia Candongas. No sábado e no domingo, serão duas exibições por dia, às 11h e às 16h.

Montado em 1999, o espetáculo é apresentado por um personagem folclórico, pertencente a uma canção popular, chamado Mestre André. Na construção do personagem, Marcelo Xavier uso toda a sua experiência com o público infantil para criar o visual curioso de um contador de histórias que parece saber um pouco de tudo. A partir dos casos desse contador inquieto, surgem diversas cenas que reúnem as narrativas tradicionais dos mitos. Nelas, seres humanos comuns (de carne e osso) têm a sua rotina de vida alterada quando encontram estes personagens. O público de diferentes gerações revive os casos que já ouviu da boca dos parentes mais velhos. É possível saber como encontrar o Saci ou porque o Boitatá aparece. Além dos dois, o espetáculo fala sobre mais quatro mitos: o Lobisomem, o Curupira, o Boto e a Mula-sem-cabeça. Para chegar a esse resultado, Marcelo Xavier mergulhou em uma intensa pesquisa sobre os mitos e as crendices populares, o que traz para o texto um caráter didático e um grande potencial dramático, fato que motivou o artista a realizar a adaptação para a cena.

"Mitos - O Folclore do Mestre André" lembra a todos que o povo brasileiro tem uma cultura rica e fascinante. Ao assistir ao espetáculo, as crianças poderão assimilar com prazer toda esta riqueza, criando laços mais fortes com as próprias raízes. O espetáculo recebeu da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil a qualificação de "Altamente recomendável" e já assistido por mais de 250 mil espectadores.

A direção é de Marcelo Xavier e Cia Candongas. Xavier é responsável também pelos adereços e cenário. O elenco é formado pelos atores Antônio Rodrigues, Cláudia Henrique, Guilherme Théo, Gustavo Bartolozzi e Miguel Safe. A trilha sonora é de Ladston Nascimento, Cláudio Dias e Juliana Serra do Estúdio Áudio-Arte. Cleverson Eduardo é o técnico de luz e som. E produção é de Juliana Ribas.

Cia Candongas

A Cia. Candongas e Outras Firulas é um grupo de teatro mineiro, surgido em 1994 em uma oficina onde se trabalhava os fundamentos do teatro de rua. Desde sua fundação, a Companhia Candongas dedica-se a estudar o teatro em suas múltiplas formas e manifestações. Seu principal objetivo é utilizar as artes cênicas como uma forma de expressão da cultura e do imaginário coletivo do homem, valorizando a cultura popular, em especial, a brasileira. Seus trabalhos trazem a forte marca de um teatro aberto, que busca um contato mais intenso com os espectadores.

A proposta técnica e estética da Companhia está vinculada ao "universo festivo da rua" e ao "Brasil não oficial". Esta opção vem da vontade de fixar o seu local de enunciação, se reconhecendo na riqueza cultural e no ecletismo do povo brasileiro. Para tanto, realiza pesquisa sobre nossa "Brasilidade" e sobre o "riso ambivalente" da cultura popular que, como nos esclarece o filósofo Michael Bakhtin, é um riso "renovador".

Em 2000, a Companhia Candongas fundou o Centro Cultural Casa de Candongas onde concentra suas atividades artísticas e administrativas, além de oferecer uma programação permanente na Casa de Candongas, oferecendo oficinas de ballet, teatro, violão, pandeiro e pilates. A participação desta comunidade é o maior "termômetro" da importância deste tipo de atividade na formação de cidadania da população, além de ser um incentivador para seus integrantes seguirem com alegria e disciplina na caminhada do fazer e da fruição artística.

Marcelo Xavier

Nascido em Ipanema, na região do Vale do Rio Doce, em Minas Gerais, Marcelo Xavier é artista plástico autodidata e formado em publicidade pela PUC Minas. Passou a infância no Espírito Santo e em 1961 mudou-se para Belo Horizonte. Com 20 obras publicadas, recebeu diversos prêmios como Jabuti e APCA.

Na década de 70, sua produção artística tinha o desenho como base. Já o trabalho com ilustração tridimensional, desenvolvido desde 1986, tem como característica personagens e objetos de cena moldados em massa plástica, montados em pequenos cenários e fotógrafos. A obra de Xavier é marcada pelo uso de materiais pouco tradicionais, o que ele chama de mundo oficial das artes.

A sua estreia como autor para crianças foi com o livro "O dia a dia de Dadá", só com imagens feitas com massinha de modelar. "Tem de tudo nesta rua", "Asa de papel", "TOT" e "Se criança governasse o mundo" são algumas de suas publicações mais conhecidas pelo público.

Serviço

Cia Candongas em "Mitos - O Folclore do Mestre André"

Data: de 31 de outubro e 1º de novembro

Horário: 31 de outubro, sábado: 11h e 16h; domingo, 01 de novembro: 11h e 16h

Local: Youtube da Cia Candongas

Ingresso: Gratuito

Ficha Técnica:

Direção: Marcelo Xavier e Cia Candongas; texto: Marcelo Xavier; elenco: Antônio Rodrigues, Cláudia Henrique, Guilherme Théo, Gustavo Bartolozzi e Miguel Safe; trilha sonora: Ladston Nascimento, Cláudio Dias e Juliana Serra (Estúdio Áudio-Arte); figurinista e cenógrafo: Marcelo Xavier; iluminação: Cia Candongas; técnico de luz e som: Cleverson Eduardo; confecção de material cênico: Companhia Candongas e Outras Firulas; produção: Juliana Ribas

Nenhum comentário:

Postar um comentário