top of page
  • blogsupermae

Museu da Energia de São Paulo inaugura nova exposição de longa duração sobre a história e evolução




 “Energia e Transformação” aborda as mudanças impulsionadas pela energia nas cidades e na capital paulista, com objetos de acervo, recursos interativos e espaços instagramáveis 

 

No sábado, dia 9 de dezembro, o Museu da Energia de São Paulo, da Fundação Energia e Saneamento, lançou a exposição inédita “Energia e Transformação”. A nova mostra, que resultou na remodelação de todas as salas expositivas do Museu, com exceção da área de exposições temporárias, aborda um panorama de mais de 150 anos da história da energia na capital e no estado, com espaços para temáticas científicas, como as diferentes fontes, processos, alternativas e tendências futuras do setor. Além disso, promove uma reflexão sobre o uso dos recursos naturais e da água e as relações entre sociedade, energia e meio ambiente. A exposição é destinada a todos os públicos e poderá ser visitada de terça a sábado, das 10h às 17h. O projeto foi viabilizado com apoio do Programa de Ação Cultural (ProAC) do Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria da Cultura, Economia e Indústria Criativas.

 

Para compor a exposição, foi realizada uma curadoria de imagens de época, e de objetos museológicos, como instrumentos usados para instalar os postes da primeira linha de transmissão de energia da capital, de 1901, e um traje dos anos 1920 usado por mergulhadores na manutenção de estruturas hidroenergéticas no Rio Pinheiros – além de notícias e propaganda de época que dão o contexto das transformações em São Paulo. Os itens integram o acervo histórico da Fundação Energia e Saneamento, um dos maiores do Brasil.

 

A diretora executiva da Fundação Energia e Saneamento, Rita Martins, resume que a exposição apresenta pontos para reflexão, tanto em relação ao território em que o museu está inserido, o centro de São Paulo, como sobre a gestão da energia e da água no passado, presente e futuro. “Muitas pessoas não sabem, mas o traçado do Rio Pinheiros, hoje, é resultado de grandes obras que, no século passado, foram realizadas para aumentar a oferta de energia na cidade e região metropolitana. Como podemos refletir sobre essas mudanças urbanas do passado, e aprender com elas para o planejamento do futuro? É isso o que queremos despertar no público com a nova exposição”, conclui.

 

Visitando a exposição

 

Uma das inovações da exposição inédita fica no piso térreo: o espaço “As Memórias do Casarão” apresenta os diferentes usos que o imóvel centenário, que abriga o museu, teve ao longo do tempo, como residência, escola e uma das primeiras ocupações de grupos em luta por moradia no centro da capital nos anos de 1980. Já nos andares superiores, a exposição traz as temáticas principais do museu, abordando o uso da água e energia ao longo da história da transformação urbana da capital e da Grande São Paulo a partir do século 19 até os dias de hoje.

 

A mostra parte dos tempos do lampião a gás, que marcam a passagem de uma cidade colonial para urbana, introduzindo o visitante às transformações da capital paulista no século 19, com a implantação da iluminação pública. Há também uma sala dedicada à virada do século 19 para o século 20, apresentando as mudanças impulsionadas pela energia e o transporte elétrico a bondes na capital.

 

Na mostra, também é possível acompanhar as mudanças na paisagem de 1910 até os anos 1950, a expansão da mancha urbana da cidade em novos bairros, com importantes obras como o Projeto Serra, que alterou, por exemplo, o curso natural do Rio Pinheiros, bem como a construção de grandes hidrelétricas geradoras de energia no estado a partir dos anos 1950, com seus impactos na paisagem, fauna, flora e para as populações.

 

O final do percurso apresenta a transição entre história e ciência, destacando a pluralidade das pessoas responsáveis pelos avanços científicos, além de abordar, de forma lúdica e didática, os diferentes tipos e processos da geração da energia. Espaços instagramáveis também compõem a mostra, para que o público possa interagir e tirar fotos como se estivesse nas ruas de São Paulo nos finais do século 19 ou dirigindo um bonde elétrico nos anos 1910.

 

“Energia e Transformação” foi viabilizada por um edital do Governo do Estado de São Paulo, no Programa de Ação Cultural (ProAC), da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, na modalidade Museus e Acervos/Realização de Exposições em Instituições Museológicas (ProAC 37/2022).

 

Serviço

 

Exposição “Energia e Transformação”

 

 

Museu da Energia de São Paulo 

 

Endereço: Alameda Cleveland, 601, Campos Elíseos, São Paulo

Contato: WhatsApp (11) 99169-8531 ou pelo e-mail saopaulo@museudaenergia.org.br

Aberto de terça-feira a sábado, das 10h às 17h

Entrada gratuita para todos os públicos até dezembro de 2023

 

Sobre a Fundação Energia e Saneamento

Desde 1998, a Fundação Energia e Saneamento pesquisa, preserva e divulga o patrimônio histórico e cultural dos setores de energia e de saneamento ambiental. Atuando em várias regiões do Estado de São Paulo por meio das unidades do Museu da Energia (São Paulo, Itu e Salesópolis), realiza ações culturais e educativas que reforçam conceitos de cidadania e incentivam o uso responsável de recursos naturais, trabalhando nos eixos de história, ciência, tecnologia e meio ambiente.

 

EMPRESA MANTENEDORA DA FUNDAÇÃO ENERGIA E SANEAMENTO

CESP

 

PATROCINADOR MASTER

CTG Brasil

 

APOIO

Bayer Brasil

 

APOIO À EXPOSIÇÃO

Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria da Cultura, Economia e Indústria Criativas, viabilizado pelo Programa de Ação Cultural (ProAC).

 


Komentarze


bottom of page