segunda-feira, 25 de outubro de 2021

Psicólogo responde

Victor Nicolino Faria é formado em Psicologia pela PUC-SP, sendo Bacharel em Psicologia pela mesma instituição. 





Pergunta: O pai do meu filho entende que não precisamos ensinar solidariedade para uma criança. Solidariedade deve ser ensinada?

Psicólogo responde: Eu acredito que sim, pois a criança precisar receber modelos de seus pais sobre como se relacionar com seus familiares e outras pessoas. Empatia, solidariedade, reciprocidade, respeito ao próximo, tolerância, conviver com o diferente... São inúmeras as habilidades que precisamos ensinar aos nossos filhos através dos modelos do nosso dia a dia.

domingo, 24 de outubro de 2021

Adria ensina Pavê de Chocolate Amargo e Damasco

 M. Dias Branco Sul e Sudeste

Receita é perfeita para o fim de semana em família

Fim de semana é tempo de preparar pratos saborosos com toda a família. Por isso, a Adria, marca de massas, biscoitos e torradas da M. Dias Branco, traz hoje a receita de Pavê de Chocolate Amargo e Damasco. O pavê leva o Biscoito Adria Recheado Mousse Chocolate Meio Amargo, detalhe que faz toda a diferença no sabor da sobremesa.

Confira o modo de preparo abaixo:

Pavê de Chocolate Amargo e Damasco 

 

Ingredientes  

300 g de damasco seco hidratado
4 colheres (sopa) de açúcar
500 g de chocolate meio amargo
4 embalagens de creme de leite UHT (800 g)
3 embalagens de Biscoito Adria Recheado Mousse Chocolate Meio Amargo
2 colheres (sopa) de cacau em pó

Modo de Preparo 

- Em uma panela, coloque o damasco junto com a água utilizada para hidratar e o açúcar.  Leve ao fogo baixo para cozinhar com a panela tampada, mexendo de vez em quando, por cerca de duas horas ou até que se transforme em um purê. Retire do fogo e espere esfriar.
- Coloque o chocolate em um refratário, junte o creme de leite e leve ao micro-ondas, na potência média, por três minutos, mexendo na metade do tempo. Retire do micro-ondas e, com uma espátula, mexa bem até obter um creme liso e homogêneo.
- Em um refratário retangular médio (21 cm x 30 cm), espalhe uma camada de ganache e, sobre ela, acomode uma camada de biscoitos. Faça mais duas camadas intercaladas de ganache e biscoito, espalhe o doce de damasco e finalize com a ganache restante. Polvilhe o cacau em pó, cubra com filme-plástico e mantenha em geladeira por pelo menos 3 horas antes de servir. 

Dica: Para hidratar os damascos, coloque-os em uma tigela e despeje 1 litro de água. Cubra e deixe de um dia para outro, em temperatura ambiente. Reserve esse líquido para o preparo do doce.

Rendimento: 12 porções
Tempo de Preparo: 40 minutos

Acesse também o site www.adria.com.br e siga a marca nas redes sociais:

Facebook: www.facebook.com/adriaalimentos
Instagram: www.instagram.com/adriaalimentos
Youtube: www.youtube.com/channel/UCDZrwAxD6sbd-maqGR9P00Q

Sobre a Adria

A Adria é uma das principais marcas de massas, biscoitos e torradas do país. Pertencente ao portfólio de marcas da M. Dias Branco S.A. Indústria e Comércio de Alimentos, atua principalmente na região Sudeste. Presente no mercado brasileiro desde 1951, possui mais de 80 tipos de produtos (massas, biscoitos e torradas) e linhas reconhecidas pelo consumidor final como Grano Duro, Tortinhas, Plugados e Adria Plus Life.

Sobre M. Dias Branco S. A. Indústria e Comércio de Alimentos 

Fundada em 1953, a M. Dias Branco S.A. Indústria e Comércio de Alimentos é uma empresa do setor de alimentos com ações negociadas no segmento do Novo Mercado na B3, integrando desde 2020 a carteira do ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial). Sua história começou ainda na década de 40, quando o comerciante e imigrante português Manuel Dias Branco inaugurou a Padaria Imperial, em Fortaleza (CE), expandindo sua atuação para todos o Brasil.

Detentora de marcas líderes, sendo as principais Vitarella, Piraquê, Adria, Fortaleza, Richester e Isabela, a companhia produz e comercializa biscoitos, massas, farinhas e farelo de trigo, margarinas e gorduras vegetais, snacks, bolos, mistura para bolos, cobertos de chocolates e torradas. Sediada em Eusébio (CE), é líder de mercado em biscoitos e massas no Brasil, a sexta maior empresa de massas e a sétima de biscoitos no ranking global por faturamento. Suas operações geram mais de 17 mil empregos diretos em diferentes regiões, refletindo o seu compromisso com fatores importantes para o desenvolvimento econômico e social do país. É signatária do Pacto Global da Organização das Nações Unidas (ONU) e desenvolve diversas iniciativas ligadas aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. 

Atualmente, a M. Dias Branco possui 14 indústrias ou complexos industriais, sendo que sete deles possuem estruturas de moinho de trigo. Suas unidades possuem equipamentos de última geração, seguindo os mais rigorosos padrões de qualidade, operando com um modelo de integração vertical que permite a produção de suas mais importantes matérias-primas, a farinha de trigo e a gordura vegetal, utilizadas na fabricação dos demais produtos. A empresa conta com mais de 30 filiais comerciais estrategicamente instalados em diferentes Estados do País, o que possibilita a presença de suas marcas em todo o território nacional, assim como em mais de 40 países em todos os continentes.

sábado, 23 de outubro de 2021

JOHNSON’S® apresenta série de livros sobre sentimentos em parceria com a influenciadora Flavia Calina

 

Iniciativa reforça o conceito +Juntos de JOHNSON’S®, gerando conversas importantes para toda a família

JOHNSON’S®, marca que valoriza o cuidado e a troca de experiências em família, apresenta uma série de livros interativos assinados pela educadora e influenciadora Flávia Calina, que conta histórias lúdicas inspiradas em situações vividas no dia a dia com seus três filhos: Victoria, Henrique e Charlie.

A iniciativa reforça o propósito da marca, de estar cada vez mais juntos ao lado de pais e cuidadores em todas as idades e fases da vida, para compartilhar e agregar aprendizados, além de ajudar na jornada de desenvolvimento de bebês e crianças.

São três livros, cada um com duas emoções distintas, para mostrar que todos os sentimentos são importantes e que as crianças precisam da ajuda de um adulto ao seu lado para lidar da melhor forma com eles. O conteúdo traz um olhar de empatia e acolhimento, com o intuito de reforçar que, mesmo nos momentos difíceis, sentir-se amado faz toda a diferença. "Devemos permitir que as crianças aprendam a expressar melhor o que estão sentindo, identificando quais as sensações em seu corpo que cada emoção traz", ressalta Flávia Calina.

Para receber um dos livros interativos (edição limitada), basta comprar um sabonete líquido de 400ml e qualquer produto da linha JOHNSON’S®. Os kits podem ser encontrados via e-commerce nos seguintes estabelecimentos: Drogasmil, Drogaria Venâncio, Mercado Livre, e-Baby Home, Farmadelivery, Panvel, Magazine Luiza e Pague Menos.

No canal Meu Bebê, no Youtube da marca, a influenciadora Flavia Calina conta um pouco mais sobre o desenvolvimento do livrinho e a importância dos sentimentos. Acesse aqui: https://youtu.be/77RlHHpBhgs.

Sobre JOHNSON’S® - JOHNSON’S® inaugurou a categoria de produtos infantis no Brasil há 81 anos. A marca oferece uma linha completa de produtos que reforçam o vínculo natural entre mães e bebês de todo o mundo, construindo uma forte relação de confiança com seus consumidores e símbolo de credibilidade para diversas gerações. Investe constantemente em estudos científicos, pesquisas e novas tecnologias para identificar e revalidar os melhores ingredientes para cada formulação e evolui constantemente para entender profundamente as necessidades de mães e filhos.

quinta-feira, 21 de outubro de 2021

Agenda Cultural

Museu Catavento realiza exposição sobre a cientista Marie Curie em parceria ao Museu da Energia de Itu


A exposição Marie Curie 1867-1934 ficará disponível ao público durante curto período, e é uma ação do Programa de Integração ao SISEM-SP do Museu Catavento e do Museu da Energia de Itu.

O Museu Catavento - equipamento da Secretaria de Cultura e Economia Criativa, administrado pela organização social Catavento Cultural e Educacional - realiza exposição em parceria ao Museu da Energia de Itu - gerido pela Fundação de Energia e Saneamento - a partir de 25 de agosto. A mostra faz parte das ações desenvolvidas pelo Programa de Integração ao SISEM-SP do Museu Catavento.

A exposição "Marie Curie 1867-1934" que conta com 13 painéis sobre a vida dessa grande cientista foi criada em 2011, ano consagrado pela Organização das Nações Unidas (ONU) como o Ano Internacional da Química, em comemoração ao 100º aniversário do Prêmio Nobel de Química, conquistado pela cientista franco-polonesa Marie Curie.

O Consulado Geral da França em São Paulo promoveu naquele ano a mostra temporária "MARIE CURIE 1867-1934" que esteve em exposição no Museu Catavento por um total de aproximadamente 03 meses. Desenvolvida pelo Instituto Curie de Paris, a mostra tem como objetivo levar ao conhecimento público os feitos da cientista, que foi a primeira mulher a receber o Prêmio Nobel e único cientista a ser condecorado duas vezes com o prêmio: um de Física (1903), pelas suas descobertas no campo da radioatividade, e outro de Química (1911), pela descoberta dos elementos químicos: Rádio e Polônio.

Essa ação foi pensada para os diferentes públicos do Museu da Energia de Itu, e faz parte do Programa de Integração ao SISEM-SP que busca aproximar o Museu Catavento a outras instituições museológicas e centros culturais do estado de São Paulo.

Serviço - Exposição Marie Curie 1867-1934

Período: 25 de agosto a 21 de dezembro de 2021.

Horário: De quarta a sábado, das 10h às 17h.

Local: Museu da Energia de Itu.

Classificação indicativa: Livre para qualquer idade.

Capacidade: 10 pessoas por horário (necessário agendamento prévio).

Endereço: R. Paula Souza, 669 - Centro, Itu.

Sobre o Museu Catavento

O Museu Catavento foi inaugurado em março de 2009 e tem mais de 250 instalações divididas em quatro seções (Universo, Vida, Engenho e Sociedade). Cada seção foi elaborada com uma expografia que contribui para criar atmosferas únicas e envolventes. Atrações como borboletário, sala de realidade virtual Dinos do Brasil, simuladores, aquários de água salgada, anêmonas e peixes carnívoros e venenosos, uma maquete do sol e uma parede de escaladas, onde é possível ouvir relatos de personalidades da história, são apenas alguns exemplos de como o visitante pode aprender e se divertir ao mesmo tempo. Na área externa também é possível conferir equipamentos como a locomotiva Dübs (fabricada em 1888 na Inglaterra que pertenceu à Cia. Paulista de Estradas de Ferro e foi usada brevemente para o transporte de carga) e o avião DC-3 (1936), que foi utilizado como cargueiro militar na Segunda Guerra Mundial.

Sobre a Fundação Energia e Saneamento - Museu da Energia

Desde 1998, a Fundação Energia e Saneamento pesquisa, preserva e divulga o patrimônio histórico e cultural dos setores de energia e de saneamento ambiental. Atuando em várias regiões do Estado de São Paulo por meio das unidades do Museu da Energia (São Paulo, Itu e Salesópolis), realiza ações culturais e educativas que reforçam conceitos de cidadania e incentivam o uso responsável de recursos naturais, trabalhando nos eixos de história, ciência, tecnologia e meio ambiente.

Redes sociais do museu:

Facebook: @cataventocultural

Instagram: @museucatavento

Twitter: @MCatavento

Youtube: Museu Catavento

Redes sociais do Museu da Energia:

Facebook: @museudaenergia

Instagram: @museudaenergia

Youtube: Museu da Energia

quarta-feira, 20 de outubro de 2021

Tchau, Inveja!

Daniele Costa


Atenção!! Assunto polêmico!

Vamos falar sobre inveja?

“Eu sempre acho que a grama do vizinho é mais verde que a minha”. Em cenários de conflito, ou que as frustrações são estimuladas, essa temática aparece e é importante trazer à consciência o que está por trás desse sentimento.

A inveja está muito ligada a desejar aquilo que não possuo ou que considero como ausente ou insuficiente em minha vida.

E não se trata apenas de situações materiais, mas também de relacionamentos, forma de agir e se comportar do objeto de desejo.

Tem uma expressão que diz o seguinte: “O que provoca a inveja não é o dinheiro, casa ou o carro que você tem, até mesmo porque, às vezes, o invejoso tem tudo isso. O que provoca a inveja é o seu brilho, o que ele ainda não consegue apagar”.

  • O sentimento de inveja é destrutivo e tóxico.
  • O sentimento de inveja paralisa.
  • O sentimento de inveja é um distraidor das nossas potências e capacidades.

 

Nas minhas mentorias, elas aparecem em duas situações:

  • Aquele que sente a inveja.
  • Aquele que é objeto de inveja.

 

No primeiro caso, busco trabalhar a individualidade do ser, trazendo ferramentas que possam identificar seus potenciais, reconhecer suas competências, habilidades e recursos disponíveis de forma a trazer mais gratidão por quem se é.

Aplico também a ferramenta da “Árvore de Sucesso” e fazemos uma trajetória de tudo que foi construído e foi conquistado ao longo da vida.

E também a ferramenta “visão de futuro” a fim de que possamos conectá-lo aos seus desejos mais verdadeiros e profundos.

Trabalhamos os conceitos e definições de sucessos que balizam suas escolhas, a fim de que possamos destruir aquilo que não condiz com sua essência e verdade.

Buscamos também trabalhar as projeções e expectativas com relação a si e aos demais.

Aqui é muito importante trabalhar o florescimento do ser e trazer consciência para o presente que ele é, sendo quem é, eliminando suas frustrações.

A base da inveja são as frustrações nutridas ao longo da vida, e por isso é importante analisar o indivíduo como um todo.

Aquele que sente a inveja apresenta algumas características:

  • A baixa estima e invalidação do ser é uma constante.
  • Busca diminuir os outros ou habilidades, ganhos e competências do seu objeto de desejo a fim de reduzir a suas insatisfações e frustrações.
  • Possui forte sentimento de competitividade a fim de provar sua superioridade.

 

Por sua vez, aquele que é objeto de inveja pode apresentar como características:

 

  • Necessidade de pertencimento e reconhecimento.
  • Duvidar de seus sucessos e ganhos.
  • Duvidar de quem se é.
  • Tem forte tendência a se autossabotar.
  • Buscar se diminuir ou reduzir suas qualificações para corroborar as relações tóxicas, reflexo da inveja.

Neste caso, também trabalhamos com ferramentas que elevem a autoestima e que criem maior conexão com o ser, pois o indivíduo que sofre com os efeitos da inveja, possui forte desconexão de si e conexão com externo.

Trabalhamos as crenças que estão por trás como também as limitações.

Trabalhamos também códigos de silêncio, a fim de observar quando e com quem os sucessos podem ser compartilhados.

Busca se desenvolver uma mentalidade mais fortalecida a respeito do indivíduo. Quando se sabe quem se é, não existe vítima e nem algoz, apenas somos seres vivendo experiências de desenvolvimento e evolução.  E mais uma vez reforço aqui. “Se te faz feliz ver o voo dos outros, então você entendeu tudo”.

 

Sobre Daniele Costa

A especialista em gestão de pessoas é mentora, palestrante e facilitadora em desenvolvimento integral humano.  Também é idealizadora da Plataforma da Vida, um portal de conteúdo e serviços voltados para autoconhecimento e gestão emocional. Formada em letras, passou pelo serviço público de Brasília e atuou 13 anos como bancária, nove deles como gestora.

Durante os anos de banco, coordenou trabalhos que exigiam empatia e a presença do outro, o que a fez expandir características como a facilidade com a escrita e o interesse em relacionamento humano. Ainda em seus anos corporativos, se aprofundou na área de gestão de pessoas com cursos dentro e fora do país, conhecendo a ferramenta Access Consciousness, entre outras.

Além do portal, Daniele também criou o coletivo Brazilinas, que em um ano de existência desenvolveu, entre outras ações, a capacitação profissional de diversas mulheres em situação de vulnerabilidade social, trabalhando também a autoestima e incentivando a independência dessas mulheres.

Para saber mais, acesse: https://plataformadavida.com/ e Instagram: @plataformada.vida e @dani.costa.oficial.

segunda-feira, 18 de outubro de 2021

Psicólogo responde

Victor Nicolino Faria é formado em Psicologia pela PUC-SP, sendo Bacharel em Psicologia pela mesma instituição. 





Pergunta: Eu me pergunto se devo criar uma rotina para os meus filhos rígida ou se devo deixá-los livres para que possam aprender a criar, inovar e serem expressivos.

Psicólogo responde: Não precisamos pensar tão dicotomicamente, pois podemos mesclar uma rotina estruturada com momentos de lazer, criatividade e contato com o novo/desconhecido para que nossos filhos possam desenvolver as habilidades necessárias para os diferentes momentos da vida, desde aqueles rígidos até os momentos onde precisamos inovar diante do desconhecido.